Nossas escolhas alimentam nosso futuro


Todos os dias nos deparamos com a necessidade de realizar inúmeras escolhas que influenciam sobremaneira a nossa vida e deixam marcas na alma. Partindo da premissa irrefutável de que somos espíritos imortais, eternos, envolvidos no momento em uma vestimenta carnal que nos possibilita vivenciar lições edificantes no mundo físico – verdadeira escola de burilamento do espírito –, podemos reconhecer e admitir a existência de um processo de aprendizagem espiritual que objetiva desenvolver um programa evolutivo pessoal e coletivo essencial ao nosso aprimoramento como seres humanos.


Esse aperfeiçoamento espiritual é realizado por intermédio de experiências educativas sucessivas, em etapas, à semelhança das aulas de um curso escolar regular, cujo currículo exige ativa participação do aprendiz para vivenciar as lições desafiadoras inerentes ao aprendizado. No curso desse processo evolutivo, cada escolha será equivalente a uma semeadura em terreno fértil, cuja colheita boa ou má, estará apenas sendo consequência do que foi plantado anteriormente.


As nossas ações, os nossos comportamentos e reações refletem, inequivocamente, o que a alma assimilou de ensinamentos e o que ela internalizou em seu âmago espiritual. Nossa conduta espelha o nível de progresso alcançado e é esse nível que poderá garantir ao aprendiz o acesso a patamares mais elevados de vida espiritual ou a sua permanência no atraso, estacionado à situação de réprobo das lições não aprendidas, carente e necessitado de novas vivências de reforço e de ações corretivas educacionais, às vezes dolorosas.


Nossas escolhas precisam ser fundamentadas na razão, no conhecimento e no que vai em nossos corações. Não poderemos prescindir do conhecimento, do autoconhecimento e da prática do bem na seara do amor, porque esses são os sólidos pilares da construção de uma identidade espiritual madura, fraterna e equilibrada em termos emocionais, intelectuais e morais.


Vivenciamos hoje as venturas e desventuras resultantes de ações e condutas realizadas no passado e, as escolhas que realizamos neste momento, no hoje, serão os elementos com os quais edificaremos o nosso futuro. A semeadura de hoje será a colheita obrigatória amanhã, assim é a Lei Divina imutável e eterna. A reencarnação é processo educativo e carrega em seus braços o resultado de nossas próprias escolhas e são elas que alimentam o nosso futuro.