História e literatura - Como estes dois elementos se combinam?


A união de história e literatura resulta em combinações únicas que oferecem conteúdos instigantes capazes de promover análise crítica e reflexiva dos fatos históricos, sem se descuidar dos aspectos literários de entretenimento, de diversão e de imaginação.

Muitos estudos apontam três combinações interessantes entre literatura e história: a literatura histórica; a literatura de história e a literatura de época.


Literatura histórica

Na "literatura histórica", encontraremos o seu principal representante: o romance histórico, entendendo o termo "romance" como um gênero textual de narrativa longa, cujas obras reúnem uma combinação de fatos, em um contexto histórico real e complementados por elementos ficcionais.


Combinar ficção e realidade é imprescindível para o romance histórico. Os historiadores e pesquisadores preponderantemente narram somente o que possui comprovação historiográfica, adotando uma linguagem referencial e utilitária para expor o conteúdo histórico. Por mais completos e precisos que sejam os registros históricos e as pesquisas utilizadas para recompor os eventos, muitas vezes ele são apresentados com lacunas, impondo ao autor do romance histórico a necessidade de preencher os espaços vazios para descrever o momento histórico, o cenário, as personagens principais reais e as ficcionais, as personagens secundárias, os costumes, os comportamentos sociais e principalmente as sequências cronológicas, ordenando-as em uma narrativa com linguagem literária detalhada, emotiva e lírica.


Costurar os fatos históricos em um enredo consistente que contenha uma trama envolvente é um desafio que irá requerer um preenchimento lacunar com inserção de elementos ficcionais complementares verossímeis, capazes de gerar credibilidade e dar continuidade à narrativa sem descaracterizar o evento, sem corromper a sua essência, mas carregado de emoção, de lirismo, de valores e de personalidade.


Literatura de história

Na "literatura de história", ao contrário do que ocorre no romance, o autor objetiva construir uma narrativa fiel, precisa e conservadora, que possa alinhar os eventos e encadear os fatos históricos de forma lógica, adotando uma linguagem clara que dissipe dúvidas e possa esclarecer, sem desrespeitar a linha temporal dos acontecimentos. Devido às características inerentes a esse tipo de narrativa expositiva, as emoções se circunscrevem à eclosão dos fatos históricos e às reflexões sobre as consequências de sua ocorrência para a humanidade.


Literatura de época

Na "literatura de época", por sua vez, encontraremos o romance de época, obra cujo enredo é puramente ficcional e se apropria de fragmentos históricos, elementos culturais, comportamentais, sociológicos e ambientais caracterizadores de um determinado período histórico que pode ser citado apenas para situar a narrativa em um determinado momento, localizando-a no tempo e no espaço.


Nessa associação sinérgica de história com literatura podemos observar o inegável fenômeno da transmissão dos conhecimentos inerentes aos conteúdos históricos para o leitor, de forma prazerosa, divertida, lúdica, imaginativa e relevante ao mesmo tempo.


Associar história e literatura é proporcionar entretenimento com efeitos emocionais e cognitivos significativos nas mentes e nos corações dos leitores, acrescidos de conhecimentos relevantes sobre fatos, eventos e desdobramentos históricos que marcaram nossa humanidade.


Pense nisso e opte por uma obra literária com conteúdo histórico. Você não vai se arrepender.