Aumento no número de leitores de livro digital

A chegada do livro digital no Brasil a partir de 2012 foi tímida, mas aos poucos esse produto está se tornando um ator importante no cenário da literatura, dos livros didáticos e dos livros técnicos.


Quando uma obra é produzida, o seu autor poderá comercializá-la como livro impresso e/ou como livro digital, mas, logo vem a pergunta:


Quais as vantagens do livro digital (e-book)?



Bem, na produção de um e-book ocorre o barateamento dos custos operacionais. Para se produzir um livro digital os gastos são mínimos, o que possibilita comercializá-lo a preços mais acessíveis; não há restrições no número de páginas, na impressão esse volume aumenta os custos; o e-book possibilita ao autor e ao editor realizarem retificações, alterações ou aperfeiçoamentos quantas vezes se desejar ou achar necessário, opção impensável para o livro impresso. Dizem os editores que assim “o livro continua vivo”.


Os mais conservadores que não dispensam o livro físico ficam sobressaltados quando ouvem notícias sobre o aumento do número de leitores de livros digitais, mas calma! Muitas editoras disponibilizam as obras publicadas em e-book e no formato impresso.


A crise do mercado editorial


A verdade é que a crise que atingiu o mercado editorial brasileiro e obrigou o fechamento de muitas livrarias tem favorecido o livro digital e a tendência é de que eles obtenham uma participação mais expressiva nesse mercado cultural.


Atualmente, para evitar estoques desnecessários e o aporte inicial de recursos para viabilizar a edição dos livros, muitos autores, principalmente os iniciantes e os desconhecidos nos meios literários, estão recorrendo à publicação de e-books, cuja proposta é sobrepujar o conceito de tiragem, podendo produzir um ou um milhão de exemplares, evitar a manutenção de estoques e, ainda, disponibilizar ao autor facilidades no processo, como: opções de capa diferentes, tipos de diagramação que podem facilmente incluir fotos, desenhos, gráficos, mapas e até links para vídeos, além de permitir que o livro possa ser lido em diversas plataformas: computadores, tablets e smatphones.


O crescimento das vendas de livros digitais


O livro digital está ocupando seu espaço e não veio para desbancar o livro impresso. A polêmica "qual é melhor, o livro impresso ou o livro digital?" já foi superada.


É evidente que há espaço para ambos, porque os dois formatos oferecem comodidades e praticidade para aos leitores, no entanto, é inegável que a participação do livro digital no faturamento do mercado editorial brasileiro, segundo pesquisas recentes, aumentou, principalmente durante a pandemia que proporcionou oportunidade para que as pessoas confinadas em suas residências buscassem formas de entretenimento digital.


Os dados estatísticos apontam um crescimento da ordem de cerca de 115% entre o primeiro semestre de 2019 e o início do segundo semestre de 2020. Sem dúvida, uma ótima notícia para autores e leitores de livros digitais.